ANCINE divulga Informe Anual da TV Paga 2018

ANCINE divulga Informe Anual da TV Paga 2018

Estudo consolida a participação do conteúdo nacional no segmento de televisão por assinatura

A Superintendência de Análise de Mercado da ANCINE disponibilizou o Informe Anual da TV Paga 2018 no site do Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual – OCA. O informe comprova, mais uma vez, a consolidação da presença de conteúdo nacional e independente nos canais de TV por assinatura. O estudo avalia o desempenho das obrigações trazidas pela Lei n. 12.485/2011.

Veja o Informe Anual da TV Paga 2018 AQUI

O Diretor-Presidente Alex Braga destaca que “neste ano, a análise compreende 142 canais, superando os 118 analisados em 2017. Então, temos uma visão ampla e profunda da programação na televisão por assinatura”. E acrescenta, “o que observamos é a consolidação da programação brasileira, que supera as quantidades de horas das obrigações legais, e o faz com obras de alto valor agregado, como é o caso das obras seriadas de ficção.”

Devido às obrigações legais, 16,2% das horas de programação dos canais de programação qualificada são de obras brasileiras, sendo 11,2% de obras brasileiras independentes e 5% de obras não independentes. Sendo que, no horário nobre, as obras brasileiras ocupam 24,3% do tempo nos canais não infantis e 18,3% nos canais infantis.

Com relação ao tipo de produções nacionais exibidas, mantiveram-se em 2018 os padrões observados anteriormente, com ficções e documentários configurando a maioria das obras brasileiras de espaço qualificado veiculadas (66,9%), representando 54,2% das horas de programação brasileira no total e 57,3% no horário nobre.

Obras de reality-show, variedades e vídeo musicais, por sua vez, somaram 28,3% dos títulos, correspondendo a 38,8% e 33,0% de participação na programação total e do horário nobre, respectivamente.

Relativamente à organização temporal, como nos anos anteriores, as obras seriadas continuaram dominando a programação brasileira da TV Paga, compondo quase ¾ (74,2%, especificamente) das horas veiculadas por canais qualificados e comuns.

Com relação aos filmes, a TV Paga veiculou 3.185 títulos nacionais em 2018, metade dos quais, aproximadamente, do tipo ficção, seguido por documentários, com um pouco mais de 45% do número de títulos exibidos, e uma pequena participação de animações, com quase 4%.

Entre os tipos audiovisuais mais presentes na grade seriada, destacaram-se as produções de variedades, que representaram 32,1% das horas de programação brasileira seriada, e as séries documentais, com 30,4%. Quanto à independência das obras, 55,7% dos títulos seriados eram independentes – sendo, principalmente, do tipo documentário ou variedades.

Fonte: Panorama Audiovisual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *