O Museu do Ingá inaugurou no dia 29 de Novembro uma exposição que narra a História do Estado do Rio de Janeiro através de fotos, objetos, filmes e plataformas interativas que contam a história fluminense e do próprio Palácio Nilo Peçanha, atual Museu do Ingá, que foi sede do governo estadual, antes da fusão com a Guanabara, em 1975.  O público terá a oportunidade de conhecer um pouco da formação histórica, geográfica e política do Estado do Rio.

A historiadora Andréa Telo faz a curadora da sala Tempos de Política, que expõe detalhes do percurso político do antigo estado do Rio, através de documentação sobre as trajetórias de lideranças como Nilo Peçanha, Ernani do Amaral Peixoto e Roberto Silveira.

museu do inga trajetorias

Outro ambiente da mostra é a sala “Formação: Terra, Homem e Cultura”, que apresenta um dos grandes destaques da exposição: uma mesa interativa que permite ao público um passeio por temas geográficos, econômicos e culturais através da visão do historiador e geólogo Alberto Lamego. Entre os anos 1940 e 1950, Alberto dividiu o estado em quatro regiões – a Serra, o Brejo, a Restinga e a Guanabara. “A mesa possui um mini-sensor de gestos, que funciona à base de infravermelho. Com ele você consegue, sem tocar na tela, atuar como se estivesse segurando um mouse”, conta Nei Caramês, da 32 bits Criações Digitais, empresa responsável pela produção da mostra e que, pela primeira vez, faz uso dessa tecnologia numa exposição.

Na última sala da mostra – o espaço O Novo Ingá -, os visitantes têm a chance de fazer uso de aplicativos em iPads e gravar depoimentos sobre o museu e suas ações futuras.

A mostra ficará exposta durante um ano e é o marco para o início da nova fase do Museu do Ingá que vem trabalhando há três anos, sob a coordenação da Superintendência de Museus da SEC, na estruturação de novos eixos curatoriais para o espaço.


O Museu do Ingá

R. Pres. Pedreira, 78 – Ingá, Niterói – RJ, 24210-470
(21) 2717-2919