Países discutiram adesão em bloco à Convenção da Unesco para a Proteção e Promoção da Diversidade de Expressões Culturais (Foto: Janine Moraes)

Uma das principais recomendações da 3ª Reunião da Comissão da Diversidade do Mercosul Cultural, encerrada ontem (6), em Brasília, foi a adesão, em bloco, à Convenção da Unesco para a Proteção e Promoção da Diversidade de Expressões Culturais, que este ano completa dez anos. Essa pauta será levada para o Comitê Coordenador Regional do Mercosul Cultural para avaliação e possível inclusão na Reunião de Ministros da Cultura do bloco, que ocorrerá no dia 18 de junho, em Brasília.
Outra das recomendações acordadas foi que as reuniões dessa comissão possibilitem a interação com a sociedade civil por meio de mecanismos e ferramentas digitais. O diretor da Cidadania e da Diversidade Cultural do MinC, Alexandre Santini, ressaltou a importância da transmissão da reunião e da participação da sociedade civil no encontro. “Pela primeira vez, a reunião da comissão foi transmitida ao vivo e permitiu a participação da sociedade civil. Há uma dimensão simbólica, que está alinhada com o nosso empenho de estimular cada vez mais a participação cidadã, e uma dimensão prática, pois permitiu que coletivos e movimentos sociais emitissem suas opiniões”.
Sobre a adesão em bloco na Convenção da Unesco, Santini afirmou ser estratégico. “Isto nos daria maior visibilidade no âmbito internacional e nos reforçaria como grupo”, ressaltou.
A reunião teve ainda outras propostas, como a de articulação, junto ao Parlamento do Mercosul, para impulsionar as pautas da cultura; a criação de um site eletrônico para o Mercosul Cultural; a adoção de um sistema de mapeamento cultural de organizações, entidades e coletivos culturais; e o aprofundamento do debate sobre a cultura como elemento central na dimensão econômica, ambiental e social.
A reunião da Comissão da Diversidade contou com a presença de representantes da Argentina, Venezuela, Colômbia, Peru e Uruguai. O evento ocorreu no marco de diversas reuniões setoriais do Mercosul Cultural durante a presidência pro tempore do Brasil, que termina no final de junho.
Fonte: Assessoria de Comunicação do  Ministério da Cultura