O filme ‘Tudo que Aprendemos Juntos’, que estreia hoje nos cinemas, é o tipo de filme que desperta no expectator mais pessimista uma perspectiva de que tudo pode melhorar na sociedade, desde que se encontrem os melhores caminhos: educação, arte e cultura. No filme,  dirigido pelo cineasta Sérgio Machado, é narrada a vida de um violinista, vivido pelo ator Lázaro Ramos, que busca através do ensino da música transformar a vida de jovens de uma favela em São Paulo, Higienolpólis, a segunda maior da América Latina, tornando-se professor de uma escola pública da região.

A trama gira em torno de Laerte (Lázaro Ramos), violinista que entra em crise e não consegue tocar durante uma audição para integrar a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo(Osesp). Vendo suas contas acumularem, ele decide dar aulas de música na favela de Heliópolis. Ali, cercado de pobreza e violência, redescobre sua paixão pela música e desenvolve uma amizade com alunos.

O filme de Machado é inspirado na peça ‘Acorda Brasil’, escrita pelo empresário, engenheiro e industrial Antônio Ermírio de Moraes a partir da experiência bem-sucedida do Instituto Baccarelli, que, desde 1996, oferece formação musical e artística para jovens da comunidade paulista de Heliópolis.