Blog Julio O. Amado

Quem viveu os anos 90 certamente lembra do sucesso apoteótico que foi o longa-metragem Independence Day, dirigido por Roland Emmerich, contendo no elenco Will Smith, Bill Pullman, Jeff Goldblum, Mary McDonnell. O filme redefiniu o gênero de filmes de desastres.

Pois então, para os fãs do filme e aficionados em efeitos especiais saiu o trailer de Independence Day: O Ressurgimento. O longa conta com os retornos de Bill Pullman e Jeff Goldblum, além de Emmerich na direção.

O filme chega aos cinemas no dia 23 de junho de 2016. Confira o trailer.

Rio de Janeiro recebe a segunda edição do Festival Internacional de Filmes de Esporte, que inicia hoje. Serão exibidos mais de 70 filmes de 20 países. Workshops e palestras completam a programação.

 

A poucos meses dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2016, o Festival traz à capital e ao interior do estado mais de 70 filmes provenientes de 20 países, além workshops e discussões relacionadas ao cinema e ao audiovisual esportivos. A programação, gratuita, segue em cartaz até o dia 16 de dezembro em espaços como as Bibliotecas Parque Estadual, de Manguinhos e da Rocinha, a aldeia Guarani Kaaguy Ovy Porã, em Maricá, o Centro Cultural da Justiça Federal (CCJF), o Cine Odeon e o Cine Arte UFF.

A presença do Brasil nos Jogos Olímpicos terá amplo destaque na programação do festival através da mostra Memória do Esporte Olímpico, que exibe 24 filmes. Além dos filmes, o festival também abre espaço para questões relacionadas ao cinema e ao audiovisual esportivos, com dois encontros com profissionais do setor, um deles voltado para experiências de filmes de esporte em países africanos.

Clique aqui para acessar a programação completa

 

O filme ‘Tudo que Aprendemos Juntos’, que estreia hoje nos cinemas, é o tipo de filme que desperta no expectator mais pessimista uma perspectiva de que tudo pode melhorar na sociedade, desde que se encontrem os melhores caminhos: educação, arte e cultura. No filme,  dirigido pelo cineasta Sérgio Machado, é narrada a vida de um violinista, vivido pelo ator Lázaro Ramos, que busca através do ensino da música transformar a vida de jovens de uma favela em São Paulo, Higienolpólis, a segunda maior da América Latina, tornando-se professor de uma escola pública da região.

A trama gira em torno de Laerte (Lázaro Ramos), violinista que entra em crise e não consegue tocar durante uma audição para integrar a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo(Osesp). Vendo suas contas acumularem, ele decide dar aulas de música na favela de Heliópolis. Ali, cercado de pobreza e violência, redescobre sua paixão pela música e desenvolve uma amizade com alunos.

O filme de Machado é inspirado na peça ‘Acorda Brasil’, escrita pelo empresário, engenheiro e industrial Antônio Ermírio de Moraes a partir da experiência bem-sucedida do Instituto Baccarelli, que, desde 1996, oferece formação musical e artística para jovens da comunidade paulista de Heliópolis.

Eventos nos Estados Unidos, Japão, México, França e Argentina receberão filmes e projetos com apoio da Agência

Até o final de outubro dez filmes brasileiros contarão com o auxílio do Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais da ANCINE para participarem de seis festivais de cinema nos Estados Unidos, Japão, França, México e Argentina. O programa, parte integrante da política da Agência para a promoção do cinema nacional no mercado exterior, concede apoios diversos a filmes oficialmente selecionados para 90 eventos internacionais e a projetos participantes de 31 laboratórios e workshops.

A cidade de Chicago, nos Estados Unidos sedia dois festivais em outubro. O Festival Internacional de Cinema de Chicago acontece do dia 15 ao dia 29 e selecionou diversas obras brasileiras para a programação desta que é a sua 51ª edição. A ANCINE está apoiando a ida da produtora Mariana Ferraz ao evento, onde irá representar o longa “Órfãos do Eldorado”, de Guilherme Coelho, que disputa o prêmio na Competição de Novos Diretores. A Competição Principal do evento conta com dois filmes brasileiros: “Boi Neon”, de Gabriel Mascaro; e “Paulina”, coprodução com a Argentina e a França, dirigida por Santiago Mitre. Espalhados em outras seções não competitivas estão ainda “Para minha amada morta”, de Aly Muritiba; “Ausência”, de Chico Teixeira; “Aspirantes”, de Ives Rosenfeld; e “Obra”, de Gregório Graziosi.

Ainda em Chicago, a partir do dia 23 de outubro, é realizado o Festival Internacional de Cinema Infantil de Chicago. Seguem para o evento apoiados pelo Programa da ANCINE o longa “O menino no espelho”, de Guilherme Fiuza; e o curta “O mistério do mangue”, com direção de Lara Belov e do coletivo de crianças do Projeto Cinema e Sal, selecionado para a mostra Child Produced.

Realizado na Cidade do México, o festival DOCsDF, especializado em documentários, chega em 2015 a sua décima edição. Três filmes brasileiros estão na Competição Nossa América: “Ato, atalho e vento”, de Marcelo Masagão; “Carregador 1118”, de Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques; e “Campo de jogo”, de Eryk Rocha. A ANCINE está apoiando a ida dos diretores Marcelo Masagão e Rodrigo T. Marques ao evento, assim como a da diretora Maíra Buhler, que vai representar o longa “A vida privada dos hipopótamos”, que dirigiu com Matias Mariani, na Competição Docuthriller.

Outro evento que contará com uma expressiva participação brasileira é o Festival de Cinema de Mar del Plata, de 30 de outubro a 7 de novembro, na Argentina. O Programa da ANCINE está ajudando a viabilizar a participação de dois representantes brasileiros na Competição de Curtas-Metragens Latinoamericanos: “Say I am only seventeen”, de André Catoto Dias; e “Tereza”, de Maurício Baggio. Também compete na mesma categoria o filme “Haram”, de Max Gaggino. A programação do festival argentino conta ainda com a exibição de vários títulos brasileiros, de curta e de longa metragem, em mostras não competitivas, como “Para minha amada morta”, de Aly Muritiba, no Panorama do Cinema Latinoamericano; e “O corpo”, de Lucas Cassales, e “Que horas ela volta?”, de Anna Muylaert, na mostra Gramado Apresenta, que exibe filmes da programação do festival gaúcho.

O documentário “Nise – O coração da loucura”, de Roberto Berliner, recém premiado no Festival do Rio, está na seção competitiva do 28º Festival Internacional de Cinema de Tóquio, no Japão. Com a ajuda do Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais da ANCINE, o produtor Vitor Leite vai representar o longa no festival, que acontece de 22 a 31 de outubro na capital japonesa.

Por último, mas não menos importante, o produtor Cláudio Cao Quintas contará com o apoio do Programa para representar o projeto de documentário “Filhos de Fidel”, da Latina Studio, nas atividades da terceira etapa do Eave Producers Workshop, que acontece de 19 a 26 de outubro, na cidade francesa de Estrasburgo.

Saiba mais sobre o funcionamento do Programa

O Programa de Apoio à Participação de Filmes Brasileiros em Festivais Internacionais e de Projetos de Obras Audiovisuais Brasileiras em Laboratórios e Workshops Internacionais conta com três categorias de auxílio, dependendo da classificação de cada evento: apoio A – confecção de cópia legendada, envio de cópia e apoio financeiro; B – envio de cópia e apoio financeiro; C – envio de cópia. As regras para a concessão do apoio estão dispostas no regulamento do programa. Mais informações podem ser conseguidas pelo e-mail programa.apoio@ancine.gov.br.

Fonte:  ANCINE

RioFilme abre inscrição para o edital Viva o Cinema!

 

Estão abertas as inscrições para a seleção pública Viva o Cinema!, que faz parte do Programa de Fomento Viva a Cultura!, anunciado em abril deste ano pelo Secretário Municipal de Cultura, Marcelo Calero. Com uma linha de ação inédita, voltada para projetos audiovisuais de Pontos de Cultura ou chancelados pelo Prêmio de Ações Locais, o edital Viva o Cinema! amplia o acesso para realizadores da periferia, de favelas e do subúrbio carioca, que dificilmente teriam acesso a financiamento público para a atividade audiovisual. Serão, ao todo, R$ 7 milhões, sendo R$ 5 milhões da RioFilme e R$ 2 milhões da Ancine oriundos do Programa Brasil de Todas as Telas, por meio do Fundo Setorial do Audiovisual – FSA.

Antes de sua publicação, o edital foi amplamente debatido com diferentes setores do audiovisual, por meio de consulta pública e de uma edição especial do programa Fala, Cultura!, realizado no Teatro Carlos Gomes, no fim de maio. Foram recebidas 240 sugestões de pessoas físicas, entidades, sindicatos de audiovisual e canais de televisão. Cerca de 70% das sugestões recebidas foram incorporadas ao regulamento do programa.

As inscrições podem ser feitas, exclusivamente, no link http://vivaocinema.rio.rj.gov.br, até o dia 30 de julho, às 18h.

Confira o regulamento e documentação das cinco linhas de ação:

 – Linha 1 – Produção e finalização de longa metragem;

 – Linha 2 – Produção de curta metragem;

 – Linha 3 – Desenvolvimento de longa metragem;

 – Linha 4 – Desenvolvimento de conteúdo para TV;

 – LInha 5 – Ações locais e pontos de cultura.

Fonte: Riofilme

Na próxima semana o Congresso Nacional terá um encontro para a instalação do Frente Parlamentar Mista ” Em Defesa do Cinema e das Artes Visais”. O objetivo das discussões  do encontro é a promoção de um aprimoramento da legislação federal em relação ao cinema e às artes visuais, incentivo de desenvolvimento e integração social no âmbito dos organismos regionais e multilaterais , e também aumento da interação da sociedade com este tipo de manifestação artístico-cultural.

O encontro será no próximo dia 5 de maio, às 18 horas no Auditório Freitas Nobre, no Congresso Nacional, em Brasília.

A partir de hoje (3) até o dia 20 de novembro os brasileiros terão a oportunidade de apreciarem a 9ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos do Hemisfério Sul, que acontece nas 25 capitais brasileiras e distrito federal, levando ao público mais de 40 produções.

Os filmes desta edição estão divididos entre as mostras Competitiva, Memória e Verdade, Sessão Inventar com a Diferença e a Mostra Homenagem Lúcia Murat.

A abertura da mostra será hoje às 19hs, no Cine Brasília, na capital federal.  A programação de abertura inclui a exibição do filme “Que Bom Te Ver Viva” da cineasta carioca Lúcia Murat, que será homenageada nesta edição da Mostra.  O filme de Murat, que esteve envolvida com os movimentos políticos de resistência ao golpe, que acabou culminando com sua prisão em 1971, aborda a tortura durante o período de ditadura no Brasil, mostrando como suas vítimas sobreviveram e como encararam aqueles anos de violência duas décadas depois.

Dentre os temas abordados estão:  Direito das pessoas com deficiência, população LGBT/enfrentamento da homofobia, memória e verdade, crianças e adolescentes, pessoas idosas, população negra, população em situação de rua, mulheres, democracia e Direitos Humanos, Direitos Humanos e segurança pública, proteção aos defensores de Direitos Humanos e combate à tortura.

 

Mostra Cinema e Direitos Humanos convoca espaços de exibição para Projeto Democratizando

Instituições interessadas em exibir os filmes da 9ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos no período entre 8 de janeiro e 31 de março de 2015 podem se inscrever no Projeto Democratizando até o próximo dia 15 de novembro.

Podem participar da seleção cineclubes, pontos de cultura, institutos federais de educação profissional, científica e tecnológica, universidades, museus, bibliotecas, sindicatos, associações de bairros, telecentros, unidades do Sistema S e outras instituições que disponham de espaço de exibição de filmes com projeção a partir de aparelho de DVD.

As inscrições devem ser realizadas pelo site da mostra, acesse aqui o endereço. Serão selecionadas até mil instituições, que receberão um kit contendo três DVDs com filmes da Mostra, além de material promocional do evento. Cada espaço deve realizar no mínimo três sessões, todas com entrada franca, sendo pelo menos uma com audiodescrição e, se possível, com tradução em Libras.

O evento é uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), em parceria com o Ministério da Cultura (MinC) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), com o apoio daEmpresa Brasil de Comunicação (EBC) e da Fundação Euclides da Cunha, além de patrocínio da Petrobras e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).