Depois de passar por salvador e recife, é a vez do rio receber as obras do artista que rememoram tradições do candomblé

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta a exposição ” As Cores do Sagrado”, uma mostra que retrata as tradições do culto aos deuses africanos no candomblé da Bahia.  A curadoria é de Solange Bernabó, filha de Carybé e a exposição ficará na CAIXA até o dia 20 de dezembro.

As 50 obras que integram a mostra As Cores do Sagrado fazem parte de um universo de mais de 120 aquarelas produzidas com a mesma temática, nas quais Carybé contribui para a preservação dos valores culturais trazidos da África na diáspora. As imagens foram produzidas ao longo de 30 anos de pesquisas, entre 1950 e 1980, e são registros de vivências pessoais do artista nos terreiros que frequentava. As casas estão entre as mais tradicionais da religiosidade de matriz africana, na tradição nagô, jeje e angola.

Mostra Caribé Caixa Cultural

A memória fotográfica de Carybé foi o seu principal recurso para retratar as práticas, desde os ritos de iniciação, passando pelas festas e incorporação dos orixás, até os rituais fúnebres, em uma sequência didática dos cultos envolvidos, pois não é permitido filmar ou fotografar cerimônias do candomblé. “Essa mostra não retrata o lado místico, fruto da imaginação de Carybé. Antes disso, é uma representação da realidade, a partir da observação do que, de fato, acontecia nos terreiros. Ele retratava com respeito e beleza as práticas da religião”, explica Solange.

Carybé, nome artístico de Hector Julio Páride Bernabó, nasceu na Argentina, cresceu no Rio de Janeiro e escolheu a Bahia para viver, até seu falecimento, em 1997.  Em vários pontos da cidade do Rio cariocas convivem com obras do artista. No Parque da Catacumba, na Lagoa, há uma  escultura de mármore de pouco mais de dois metros, representando a figura de Oxossi. No Teatro Nelson Rodrigues, na Caixa Cultural Rio, no Centro, estão algumas esculturas, além de outros dois trabalhos no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro. Suas obras também alçaram voos para países como Argentina, Estados Unidos, Japão, Itália, Alemanha, França, Portugal, Espanha e México, tendo uma de suas obras oferecida em 1986, pelo governo da Bahia, à rainha da Inglaterra.

 

Serviço:
Exposição: “As Cores do Sagrado” – Carybé

Abertura: 28/10 – 19h – Abertura (apenas convidados)
Visitação: 29/10 a 20/12 – (terças-feiras a domingos)
Horário: 10h às 21h

Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Galeria 2
Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815

Classificação indicativa: Livre
Entrada franca
Acesso para pessoas com deficiência