Blog Julio O. Amado

O livro Jardim Secreto foi o mais vendido de 2015, chegando a 1,2 milhão de exemplares vendidos no Brasil. A obra foi o primeiro livro de “arteterapia” publicado pela  ilustradora escocesa Johanna Basford. Tendo como proposta colorir jardins, o livro despertou uma verdadeira febre pelo gênero de livros  para colorir, focando o público adulto, no Brasil, aquecendo o mercado editorial que vinha tendo uma crescente queda de vendas.  Vale lembrar que recentemente a Cosac Naify, referência de livros de arte no Brasil, fechou as portas por iniciativa de seu fundador, o editor Charles Cosac.

Confira o TOP 10 dos  livros mais vendidos e os autores brasileiros  mais cultuados em 2015, segundo a Nielsen.

Os mais vendidos no Brasil:
1. Jardim Secreto (Johanna Basford)
2. Philia (Marcelo Rossi)
3. Floresta Encantada (Johanna Basford)
4. Nada a Perder 3 (Edyr Macedo)
5. Grey (E. L. James)
6. Muito Mais Que Cinco Minutos (Kéfera)
7. Ansiedade (Augusto Cury)
8. Não Se Apega Não (Isabela Freitas)
9. Eu Fico Loko (Christian Figueiredo)
10. A Herdeira (Kiera Cass)
*
Top 10 autores brasileiros :
1. Padre Marcelo Rossi
2. Augusto Cury
3. Mauricio de Sousa
4. Edir Macedo
5. Paula Pimenta
6. Isabela Freitas
7. Zibia Gasparetto
8. Christian Figueiredo de Caldas
9. Kéfera Buchmann
10. Laurentino Gomes

augusto de campos

preoposições Por Augusto de Campos

Augusto de Campos será homenageado na edição 2015 da Ordem do Mérito Cultural (OMC), condecoração que premia personalidades, órgãos e entidades públicas e privadas nacionais e estrangeiras com reconhecida contribuição à cultura brasileira.

Nascido em São Paulo, em 1931, poeta, tradutor, ensaísta, crítico de literatura e música.  O poeta fez história no Brasil ao publicar em 1952 a a revista literária “Noigandres” juntamente com  seu irmão Haroldo de Campos e Décio Pignatari, a revista foi a origem do Grupo Noigandres que iniciou o movimento internacional da Poesia Concreta no Brasil.

Campos receberá também condecoração na classe grã-cruz – a mais alta das três classes, que incluem comendador e cavaleiro.

A edição deste ano da OMC premiará 29 personalidades e cinco entidades culturais. A cerimônia será realizada na próxima segunda-feira (9), às 20h, em Brasília, no Palácio do Planalto.

O sociólogo Juca Ferreira assumiu hoje sua segunda gestão frente ao Ministério da Cultura (Minc). Ferreira recebeu o cargo da então ministra interina, Ana Cristina Wanzeler, em solenidade realizada nesta manhã, no Teatro Funarte Plínio Marcos, em Brasília. Na cerimônia, que contou com a forte presença de setores da cultura e artes da sociedade brasileira, o ministro se comprometeu em trabalhar com amplo diálogo e participação social, aprimorar o sistema de financiamento da cultura, modernizar a legislação de direitos autorais, buscar a aprovação da PEC da Cultura, reforçar parcerias culturais com outros países, criar uma política nacional para as artes e ampliar o acesso aos bens culturais via ambiente digital.

A reativação do Conselho Nacional de Políticas Culturais e as Conferências de Cultura serão, segundo ele, o mecanismo de participação social em sua gestão, além de uma implantação de mecanismos contemporâneos de construção e deliberação online, como por exemplo o uso do Gabinete Digital, que terá os objetivos de dar “transparência absoluta” às atividades do MinC e de ser uma interface de cogestão, aberta e colaborativa, com os cidadãos.