“O Racionalismo é a produção mais radical da Fantasia.” A frase de Sergio Camargo faz parte do livro Preciosas Coisas Vãs Fundamentais (2010) e revela características essenciais de sua obra – que, em parte, o tornam um dos mais originais escultores brasileiros ligados à vertente construtiva. O Itaú Cultural apresenta a partir de 28 de novembro a exposição Sergio Camargo: Luz e Matéria.

A mostra reúne um conjunto de mais de cem obras nas quais convivem a exatidão geométrica e a imprevisibilidade. A mostra ocupa três pisos do instituto e traça um panorama da obra do escultor carioca, reunindo um conjunto de  mais de cem obras nas quais convivem a exatidão geométrica e a imprevisibilidade.

Vídeo sobre o artista plástico, dirigido por Murilo Salles

Depois de realizar esculturas figurativas, o artista criou na década de 1960 os primeiros trabalhos da série de relevos, utilizando principalmente cilindros de madeira. Dez anos depois, sua produção consolidou-se com as obras em mármore, material com o qual desenvolveu a maior parte de suas peças.
Sergio Camargo (1930-1990) nasceu no Rio de Janeiro e completou a maioridade em solo europeu. Em Paris teve contato com diversos artistas, mas foi a visita constante ao ateliê do romeno Constantin Brancusi (1876-1957) que lhe proporcionou uma das experiências mais decisivas para sua produção futura.

Além do Brasil, trabalhou em diferentes lugares, como a França e a Itália. Dada a importância do espaço para seu processo criativo, também faz parte da exposição a recriação do último ateliê do artista, que ficava em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

  • Sem Título (1979) (Foto: Romulo Fialdini/Itaú Cultural)
    Sem Título (1979) (Foto: Romulo Fialdini/Itaú Cultural)

VISITAÇÃO
sábado 28 de novembro de 2015 a terça 9 de fevereiro de 2016
terça a sexta 9h às 20h [permanência até as 20h30]
sábado, domingo e feriado 11h às 20h

Curadoria: Paulo Sergio Duarte e Cauê Alves
[livre para todos os públicos]

Itaú Cultural

Endereço
Avenida Paulista 149 São Paulo SP 01311 000 [Estação Brigadeiro do metrô]
fone 11 2168 1777 fax 11 2168 1775

Com informações do Itaú Cultural