As peripécias de Dom Quixote de La Mancha se tornaram conhecidas em 1605, no livro O Engenhoso Fidalgo Dom Quixote de La Mancha, do autor espanhol Miguel de Cervantes. As aventuras do atrapalhado fidalgo já foram adaptadas para o teatro, o cinema, as artes plásticas e, claro, a ópera. Um exemplo são as aparições que faz, da próxima quarta (13/04) até o dia 22 de abril, no palco doTheatro Municipal do Rio de Janeiro. Depois de aclamada por público e crítica no Theatro São Pedro, em São Paulo, a ópera Dom Quixote, de Jules Massenet, chega ao espaço da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), onde será apresentada pelo Coro e Orquestra Sinfônica do TM, com a participação de solistas convidados, como o estadunidense Gregory Reinhart, no papel-título, a mezzo-soprano Luiza Francesconi, como Dulcineia, e o barítono Eduardo Amir, que dará vida a Sancho Pança.

No Brasil, esta ópera, feita a partir do libreto de Henri Cain, foi apresentada pela primeira vez em agosto de 1926, em récita única no mesmo Theatro Municipal, de onde rumou para São Paulo. A montagem atual, norteada pelo estilo das gravuras do francês Gustave Doré – ilustrador da obra de Cervantes -, é assinada por Ney Bonfante, no desenho de luz; Fábio Namatame, no figurino; Nicolas Boni, na cenografia; Nuria Castejón, na coreografia do balé flamenco; Jorge Takla, na concepção e direção cênica e o maestro Luiz Fernando Malheiro, na direção musical e regência.

 


 

Serviço

Dias 13, 15, 19 e 22 de abril, às 20h (regência de Luiz Fernando Malheiro). Dia 17 de abril, às 17h (regência de Pedro Messias)

 

Local:

Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Floriano s/n, Centro

Outras informações:

Telefone: (21) 2332-9191
Capacidade: 2.227 lugares
Duração: 160 minutos
Classificação: livre
Preços: Frisas e camarotes (R$ 600), Plateia e balcão nobre (R$ 100), Balcão superior (R$ 72) e Galeria (R$ 36)
Vendas na Bilheteria, no site ou pelo telefone: 21 4003-2330