lima-barreto-2017

Lima Barreto, escritor e jornalista carioca, terá sua obra em discussão na 15ª Flip, que acontece de 26 a 30 de Junho, em Paraty.

Mestiço, filho de pais pobres, em um período de extrema valorização da cultura europeia em detrimento da brasileira e de forte segregação social e racial no país, Barreto teve muitas dificuldades em afirmar seu valor literário em sua época,  foram necessárias várias gerações para que sua obra fosse reconhecida como das mais inovadoras da literatura brasileira.

“O Brasil não tem povo, tem público.” Lima Barreto

“O Lima é o autor de um território. O universo literário dele é determinado pela criação da Avenida Central, do Rio de Janeiro, que estabelece os diferentes graus de distância dos subúrbios com a Zona Sul e o Centro da Cidade”, afirma Mauro Munhoz, diretor-geral da Flip. “O olhar do Lima sobre a variedade de personagens brasileiros – seja nos subúrbios, seja nas regiões centrais – é determinado pela experiência do território onde viveu por quase toda a vida. Desse modo, sendo um grande autor, ele fez valer a máxima ‘Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia’, do Tolstói.”

 

Principais obras

– Recordações do escrivão Isaías Caminha (1909)

– Triste fim de Policarpo Quaresma (1915)

– Numa e ninfa (1915)

– Os bruzundangas (1923)

– Clara dos Anjos (1948)

– Diário Íntimo (1953)

 

Desde 2003, a Flip oferece todos os anos em Paraty uma experiência única, permeada pela literatura. Sempre em conexão com a cidade que a recebe, a festa é mais do que um evento, é uma manifestação cultural. Numa interlocução permanente entre as artes, propaga vivências focadas sobretudo na diversidade.

Clique aqui e acesse a programação completa da Festa Literária Internacional de Paraty de 2017.