“àqueles cujas viagens de esperança nunca chegaram a Lampedusa” e aos habitantes da ilha que “há 23 anos abrem os seus corações àqueles que ali chegam.” Gianfranco Rosi, diretor de “Fuocoammare” em seu discurso de agradecimento.

O documentário “Fuocoammare”  foi o filme escolhido pelo júri do Festival de Berlim 2016 como o vencedor do Urso de Ouro. O filme, dirigido pelo cineasta Gianfranco Rosi, relata a dura realidade da ilha de Lampedusa, que há cerca de duas décadas é um dos principais destinos das trágicas jornadas pelo Mediterrâneo dos imigrantes. O diretor destaca não só as pessoas em fuga, mas também o quanto a situação afeta a vida de quem vive na ilha. Para Meryl Streep, presidente do júri, o filme é “urgente” e “imaginativo” e se comunica com o mundo atual.

 

 

Confira a lista dos vencedores do Festival de Berlim 2016:

URSO DE OURO – MELHOR FILME
FUOCOAMMARE, DE GIANFRANCO ROSI (ITÁLIA)

URSO DE PRATA – GRANDE PRÉMIO DO JÚRI
DEATH IN SARAJEVO, DE DANIS TANOVIC (FRANÇA/BÓSNIA E HERZEGOVINA)

URSO DE PRATA – PRÊMIO ALFRED BAUER
A LULLABY TO THE SORROWFUL MYSTERY, DE LAV DIAZ (FILIPINAS)

URSO DE PRATA – MELHOR DIREÇÃO
MIA HANSEN-LØVE, POR L’AVENIR (FRANÇA)

URSO DE PRATA – MELHOR ATRIZ
TRINE DYRHOLM, POR THE COMMUNE (DINAMARCA/SUÉCIA)

URSO DE PRATA – MELHOR ATOR
MAJD MASTOURA, POR HEDI (TUNÍSIA)

URSO DE PRATA – MELHOR ROTEIRO
UNITED STATES OF LOVE, DE TOMASZ WASILEWSKI (POLÔNIA)

URSO DE PRATA – MELHOR CONTRIBUIÇÃO ARTÍSTICA
CROSSCURRENT, DE MARK LEE PING-BING (CHINA)

MELHOR PRIMEIRO FILME
HEDI, DE MOHAMED BEN ATTIA (TUNÍSIA)

URSO DE OURO – MELHOR CURTA-METRAGEM
BALADA DE UM BATRÁQUIO, DE LEONOR TELES (PORTUGAL)

URSO DE PRATA – SEGUNDO MELHOR CURTA
A MAN RETURNED, DE MAHDI FLEIFEL (REINO UNIDO/DINAMARCA/HOLANDA)

PRÊMIO AUDI PARA MELHOR CURTA
ANCHORAGE PROHIBITED, DE CHIANG WEI LIANG (TAIWAN)

PRÊMIO EUROPEAN FILM
A MAN RETURNED, DE MAHDI FLEIFEL (REINO UNIDO/DINAMARCA/HOLANDA)